Coisas do Coração



“O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem, e o homem mau, do mau tesouro do seu coração tira o mal, porque da abundância do seu coração fala a boca”. Lucas 6:45





Gosto de pensar que o coração é como um baú de coisas. Nele encontramos tesouros e também bugigangas que não servem para nada, só atrapalham. Porém estão todos lá e disponíveis para serem utilizados ou não conforme a situação. Com tantas coisas úteis e inúteis ocupando o mesmo lugar no espaço, fica difícil às vezes encontrar algo de valor.


É verdade que de vez em quando este recipiente fica um pouco, ou até muito bagunçado. Ficamos perdidos toda vez que precisamos desesperadamente encontrar algo de valor. E nisto, perde-se muito tempo revirando este baú à procura de algo bom que possa trazer alguma alegria ou esperança, pois acontece de sempre deixarmos as coisas boas, bonitas e preciosas bem no fundo do baú. Por isso se faz necessário fazer uma faxina, jogar um pouco do entulho ruim para fora.



Se o que guardamos em nosso coração é em sua maioria algo ruim, mesmo que se tenha algo bom, isto fará de nós pessoas más. Quanto maior o lixo, menor será a estima, a confiança, a alegria, o amor e o prazer pela vida. Se tem sido assim, é porque as coisas boas da vida costumam ficar sufocadas debaixo de tanta amargura ou desgosto.





Do contrário, se há excesso de coisas boas, as ruins não hão de superar as boas. Asim sendo, ou aumentamos as coisas boas, ou pelo menos deveríamos manter o equilíbrio entre ambas. Acredito que assim se faz não somente pessoas boas, mas equilibradas emocionalmente, decididas e de bem com a vida. Atentemos para o que diz Romanos 12:21: "Não se deixem vencer pelo mal, mas vençam o mal com o bem". E esta briga é tanto interior quanto exterior. Para cada decepção, desilusão ou tristeza, procure por alguma coisa boa que contraste e equilibre o seu estado de espírito.




E como se livrar do lixo, dos excessos? Perceba que o final do versículo diz: "A boca fala do que está cheio o coração". Assim, entende-se que o que entra em nosso coração, bom ou ruim, sai pela boca ou por meio de nossas atitudes.

Bom, a primeira coisa que me vêm à mente quando se trata de jogar o lixo fora é confiança. Sim confiança. Para me livrar do lixo que há em meu coração eu preciso ter alguém em quem confiar. Como cristão, Deus é a primeira pessoa que penso, mas estou me referindo a outro amigo próximo, alguém que também lhe seja verdadeiro, que lhe empreste o ouvido, que te acrescente. Mãe, pai, pastor, um amigo,... Alguém que seja cristão de verdade, não apenas um religioso. Desta forma, abra seu coração para Deus, e tendo confiança, abra também o seu coração para outra pessoa que se importe com você. Todos temos necessidades um dia colocar algum lixo para fora para começar a enxergar a vida com outros olhos.




Sendo assim, falar, desabafar, confessar pecados não só é preciso como também necessário. Já dizia Shakespeare em um de seus poemas: "Um dia você aprende que falar pode aliviar dores emocionais". À medida que tiver confiança, deixe sair tudo o que te sufoca e te impede de viver, de sonhar, de progredir, de acreditar, de ser feliz! A cada desabafo, Deus nos dá a oportunidade de colocar um ponto final no passado, se arrepender e mudar de vida. Não fique remoendo o que já foi. Prepare-se para o que está por vir. Pecados confessados são pecados perdoados. Viva o agora e procure não repetir os mesmo erros do passado.




Não deixe  a vida passar por você sem ser notada. Cuide do seu coração e aqueça-o com promessas e Palavras de Deus. Dê preferência a pessoas, lugares, programas, músicas que edificam e aquecem o coração, esclarecem as idéias, apontam um caminho, proporciona alegria, traz paz, esperança e principalmente que te leve a uma vida cada vez mais próxima de Cristo.



Faça a vida valer a pena.
Você não precisa escolher a pior parte, escolher a melhor.






Harry Érick 
Imagens com frases de Fernando Pessoa.


Postagens mais visitadas deste blog

Uma Luz na escuridão

"O SENHOR pelejará por vós"

Identidade Cristã