Pular para o conteúdo principal

Fé em momentos contraditórios

"Chegou pois Simão Pedro que lhe disse: Senhor, lavas-me os pés a mim?"  João 13:6
Medos, incertezas, receios, falta de confiança, hostilidades,... Este talvez seja o desafio que enfrentamos diariamente em nossa vida quando temos que decidir e agir, retroceder ou avançar. E por incrível que pareça, é em momentos contraditórios como estes, onde somos pressionados a tomar decisões e agir, é que nossas crenças aparecem. Pressionados pelas circunstâncias, decidimos e agimos impulsionados por fé ou concordamos e nos acomodamos com os fatos. É assim que vejo a estranheza e dificuldade de Pedro a partir de um momento tão simples, porém, pessoalmente, bastante desafiador.

É estranho para nós agirmos contrário à educação que recebemos, ou seja, contrário ao que sempre nos foi ensinado a fazer fora do campo da fé. Se por ventura Jesus é Deus, como pode Deus se humilhar a tal ponto de lavar os meus pés? Pedro não entende isso porque sempre foi ensinado que os superiores devem ser servidos. E os que servem são em sua maioria, escravos e menos privilegiados na sociedade. A este respeito, é contraditório crer diferente ao que sempre nos foi ensinado, seja de maneira direta - herança dos pais, ou indireta - de acordo com o que vivenciamos na prática do dia-a-dia. Acerca disto, a todo o momento nos ensinam a servir ao dinheiro sempre que vemos alguém violando o direito de qualquer cidadão, principalmente dos menos favorecidos; temos aprendido que para existir e ser valorizado é preciso de diplomas, títulos, status ou dinheiro, assim, desprezamos e desvalorizamos os que com destreza e caráter fazem seu serviço com maestria, dignidade e empenho. No campo religioso, aprendemos a ser fiel à instituição onde somos membros; a honrar os cofres da igreja e a dar desculpas sempre que um próximo necessita de ajuda. Honramos e cumprimos com nossas obrigações religiosas, mas falhamos em cumprirmos o mandamento sobre amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos.

De acordo com o que se vive, porém não com o que se prega, dizemos que uma boa decisão é aquela que nos favorece. Uma má decisão, portanto, nos deixará em desvantagem. No campo religioso, dizemos que Deus está presente e agiu quando a situação nos favorece, e que Deus está ausente quando não nos favorece. Dessa forma, somos ensinados e condicionados a ser egoístas, a buscar a nossa própria vontade e satisfação. E porque tem sido assim, é preciso muita fé para ser diferente, para agir diferente. Jesus buscou fazer a vontade de seu Pai, mesmo que isso o colocaria em desvantagem na sociedade, ele também ajudou quem não tinha condições nenhuma de retribuir, entre outras coisas. Quanto ao futuro, acredito não precisar comentar, pois Cristo não passaria tudo o que passou se não acreditasse que seu Pai o ressuscitaria no terceiro dia. Da mesma forma, não seríamos cristão fiéis, vivendo na contramão do mundo se não tivéssemos fé e certeza de um futuro glorioso!

É quando a educação recebida, o tradicionalismo religioso adquirido e a cultura estabelecida são contrários aos valores do Reino de Deus é que somos pressionados a agir com fé. E são nesses momentos que a nossa verdadeira teologia, nossas crenças e fé aparecem. Ter fé é crer, pensar e agir como Jesus, principalmente em momentos contraditórios da vida.
                       Harry Érick

Postagens mais visitadas deste blog

Uma Luz na escuridão

"O SENHOR pelejará por vós"

Pessoas de Pessoas