Liderança transformadora

"...para que, no caso de eu tardar, saibas como se deve proceder na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo"1 Timóteo 3:15


É importante considerar que Paulo escreve esta carta para corrigir desvios e acréscimos doutrinários por parte de algumas pessoas na comunidade de Éfeso. Uma vez que Paulo não pode estar pessoalmente com os irmãos em Éfeso, ele escreve e dá instrução à Timóteo como ele e a comunidade devem proceder em relação à sua fé, conduta e vida cristã. Penso que para Paulo escrever sobre tais questões é porque o resultado estava consideravelmente longe do esperado.

Exemplo de vida cristã e conduta moral: um dever de todo cristão, não apenas do líder.
Das qualificações proposta por Paulo, a maioria provêm de caráter moral, tais como: ter bom comportamento: "temperante", "sóbrio", "modesto" [3:2]; ter domínio próprio: "não dado ao vinho", "não violento", "inimigo de contendas", "não avarento" [3:3]; "ter bom testemunho" [3:7] - dos de fora da comunidade; ser fiel a Deus, esposa e família; devem ser "homens de palavra" [3:8].


Mesmo que se tenha uma boa conduta moral e cristã, o candidato ao exercício do ministério pode ser reprovado por dois motivos. Um por não ser "apto para ensinar" e o outro por "ser um novato na fé". Assim, é importante que se tenha boa conduta, contudo que também tenha dom. Partindo do pressuposto de que todo cristão deve procurar se ajustar e se converter, nem todos tem o mesmo dom para ensinar ou outro que seja, e tendo, pode ser que seja muito novo na fé para exercer esta liderança. Toda pessoa cristã precisa buscar uma vida cristã exemplar, no entanto, nem todos são capacitados por algum dom específico para exercer a liderança.
Quando não somos transformados de dentro para fora, manter a aparência exige muito gasto de energia.
É muito importante considerar que essas qualificações requerida por Paulo deve ser características genuínas de uma pessoa convertida. Caso não seja, a ordem dada torna-se apenas uma demanda moralista e religiosa por conta de um cargo a ser preenchido. Em Romanos 12:1-3, Paulo fala de uma "metanóia", conversão, uma transformação que nos impulsiona à fé cristã, que por consequência, também nos proporciona mudança de hábitos e comportamentos. 

É interessante que no versículo 3 de Romanos 12, ele fala sobre moderação acerca de nossa autoimagem. Muitos criam uma autoimagem com um padrão tão elevado que fica difícil de sustentar e até mesmo de acreditar. Contudo, é no dia-a-dia que somos experimentados, confrontados e provados. E neste sentido, o que exteriormente plantamos, nosso interior nos cobra de outra maneira. Assim, é comum encontrarmos líderes e pessoas exaustas, doentes, problemáticas, depressivas, estressadas e mortas na fé. Criamos um marketing pessoal exagerado, longe do que temos alcançado. Sofremos para mantê-lo e ficamos muito estressados e doentes por causa das pressões, demandas e cobranças daquilo que criamos. Tudo por conta de uma fé religiosa e uma vida de aparência que retribui com fardos difíceis de carregar e pesado de suportar.
Paulo, líder, imitador de Cristo
Paulo fecha o capítulo 3 de 1Timóteo lembrando e mostrando o resultado da submissão e obediência de Cristo ao Pai. E seguindo este exemplo, todo cristão, independente de ser líder ou não, precisa buscar uma vida piedosa observando o exemplo de Cristo. Pois "sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade: Deus se manifestou em carne, foi justificado em Espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo e recebido acima na glória". 1Tm 3:16. 


Ter uma vida piedosa e exemplar deve ser o alvo de todo cristão. Não é uma ordem restrita a líderes ou uma demanda para preenchimento de cargos religiosos. É desejar a vida de Cristo e o amor de Deus Pai operando em nós para um viver autêntico, transformador e Salvífico.
Transformando vidas
Caráter e vida exemplar são consequências de uma vida cristã autêntica, contudo, no exercício do ministério de liderança, é a operosidade dos dons que o Senhor nos dá que nos equipa e nos capacita para ser um líder segundo a sua vontade. Assim, uma liderança transformadora não é aquela que atinge metas e mostra resultados numéricos, porém, é aquela que, principalmente, se compromete em mudar de vida se convertendo a Cristo e transformando as mesmas por meio da sua fé e devoção a Cristo. 
Harry Érick

Postagens mais visitadas deste blog

Uma Luz na escuridão

"O SENHOR pelejará por vós"

Pessoas de Pessoas