Em cima do muro

"Somente deveis portar-vos dignamente conforme o evangelho de Cristo, para que, quer vá e vos veja, quer esteja ausente, ouça acerca de vós que estais num mesmo espírito, combatendo juntamente com o mesmo ânimo pela fé do evangelho". Filipenses 1:27



Interessante notar que Paulo está exortando aos filipenses que tenham um comportamento cristão digno do Evangelho de Cristo, quer na sua ausência, quer na sua presença. Isso me leva a pensar que não existe um “botão de liga e desliga" acerca da fé cristã. Não existe meio Cristão. Ou somos cristãos ou não somos. E não há duas vidas, uma cristã e outra secular. Ou vivemos integralmente para glória de Deus ou para a glória do mundo. Ou seja, Paulo exclui qualquer possibilidade de duplicidade de vida.



Não é pelo fato de estarmos na igreja, perto de alguma pessoa cristã ou autoridade eclesiástica que devemos nos portar de maneira digna do Evangelho. Paulo exorta e instrui aos da comunidade de Filipos à serem quem são independente da sua presença. O desejo de Paulo talvez seja que o Evangelho de Cristo esteja tão dentro das pessoas a ponto delas serem naturalmente cristãos, sem qualquer pressão ou manipulação.



Muitas pessoas vivem uma duplicidade de vida, ou seja, para alguns momentos é conveniente se portar como um cristão, para outros como uma pessoa não-cristã - pessoas que deixam de lado os princípios cristão para viver à sua própria maneira. Vivendo desta forma, não só prejudicam a si mesmas, como também a tantos outros, pois já não há nelas uma identidade bem definida. A vida que levam é uma farsa, uma mentira. Seus frutos não são dos melhores. E em relação ao cristianismo, estão em cima do muro, ou de fato nunca tiveram um encontro com Cristo, ou seja, não devem ser considerados cristãos.


Num segundo momento, no versículo 28 onde diz: "sem de forma alguma deixar-se intimidar por aqueles que se opõem a vocês." Filipenses 1:28. Para àqueles que estão perseverante em Cristo Paulo traz conforto e encorajamento. Em todo momento estamos sob pressão contrária à vontade de Deus. Pressão dos colegas de trabalho e do trabalho, do trânsito e suas implicações, da família, dos amigos. Em todo momento somos pressionados a dar alguma resposta às demandas da vida e às pessoas. E isto é normal e faz parte do nosso contexto. E justamente diante deste contexto e pressão é que Paulo nos exorta a não nos intimidarmos, ou seja, a não voltar atrás em nosso proceder cristão. Perseverança e firmeza na fé é que se destacam em meio à estas tribulações. É também o que caracteriza um verdadeiro cristão.


Paulo nos adverte para que vivamos de maneira digna do Evangelho em todos o momentos da vida, seja na igreja ou fora dela, perto de cristão ou autoridades eclesiásticas ou qualquer outra pessoa. E isto não se refere à uma vida sem pecado ou erros. Embora seja impossível manter uma vida cem por cento impecável, o que está em jogo é se de fato tivemos um verdadeiro encontro com Cristo e se ele é de fato o nosso modelo, digno de imitação por onde nos orientamos para descobrir o quão distante ou perto estamos de Deus. E tendo esta certeza, é preciso fé e ousadia no Espírito Santo para vivê-la de maneira integral.

Perseverança e firmeza na fé para suportar as pressões que nos cerca de várias formas. Viver o Evangelho de maneira digna de Cristo é encarar o fato de que teremos vantagens e desvantagens. Quando porém focamos as vantagens deste mundo e os bens desta Terra, certamente estaremos perdendo a razão da nossa existência e o motivo do nosso viver, que é Cristo. 

“Quer comais, quer bebais, ou façais qualquer outra coisa, fazei tudo para a glória de Deus” ICo 10:31 

Harry Érick

Postagens mais visitadas deste blog

Uma Luz na escuridão

"O SENHOR pelejará por vós"

Pessoas de Pessoas