Confraria de mágicos

Entende-se confraria como congregação, irmandade. A magia poderia ser traduzida aqui como o efeito de deixar o povo atônito, vidrado, entretido. Algo parecido com o que o próprio Simão experimentou quando presenciou a operosidade do Espírito Santo de acordo com Atos 8:13.
Simão nos é apresentado como uma pessoa que iludia o povo praticando artes mágicas. Ao se deparar com Filipe e presenciar as obras que o Espírito Santo fazia por meio dele, Simão decide então se entregar ao cristianismo e acompahar Filipe de perto para aprender a "arte mágica" que Filipe supostamente praticava. Se Simão fosse plantar igreja, quais características esta igreja teria? Vejamos algumas características de uma igreja segundo a ordem de Simão, o mágico.
A magia como regra de fé e prática. (Atos 8:9a)
Para esta igreja, se não tiver alguma coisa extraordinária acontecendo, Deus não está presente. É um lugar onde magia se confunde com milagre, onde o mágico é confundido com Deus. Este tipo de ilusão ganha força hoje com líderes religiosos que fazem mal uso da psicologia e da psicanálise, por exemplo, para iludir e enganar o povo. Um dos propósitos de Simão, como a narração de Atos mostra, é principalmente iludir o povo, conquistar a confiança deles, obter algum prestígio por meio de truques e artes mágicas.
Egocentrismo: Busca por sucesso, fama e reconhecimento. (Atos 8: 9b)
Depois de conquistar a atenção e confiança do povo, Simão é aclamado e idolatrado como alguém importante. Muitas pessoas, "desde o menor até o maior" - Atos 8:10, iludidas por sua magia e truques, diziam: "Este homem é o poder de Deus, chamado o Grande Poder"Simão atraía a atenção das pessoas para si. Tornou-se um verdadeiro "guru" da féalguém capacitado, credenciado e habilitado para tal feito. E por causa disso tudo, a narrativa diz: "Aderiram a ele porque há muito tempo os iludira com artes mágicas".
Relativização do Evangelho e o sincretismo religioso (Atos 8:12,17)
A narrativa nos informa que Filipe pregava o Evangelho, batizava, e também por meio de Pedro e João, o Espírito Santo de Deus fazia proezas e maravilhas. Muitas pessoas começaram a aderir ao cristianismo, por isso, Simão e sua doutrina foram perdendo espaço, pois alguém começou a se destacar mais entre o povo. Vendo Simão que perdera prestígio, pediu para ser batizado e depois acompanhou Filipe, Pedro e João de perto com o propósito de aprender mais sobre o poder que operava por meio dos discípulos. Assim como Simão, muitas igrejas, pessoas e líderes estão acrescentando ao cristianismo práticas de religiões pagãs. Como também algumas seitas se apropriam do cristianismo para mascarar seus reais objetivos e divulgar sua doutrina. Assim, vemos hoje um cristianismo sincrético, uma mistura de ocultismo e práticas de antigas religiões pagãs. Não temos aqui então pessoas verdadeiramente convertidas ao cristianismo, mas sim pessoas oportunistas, que viram na religião uma maneira de se dar bem na vida e conseguir o que querem, e para isso, usam de qualquer artifício para conseguir público, platéia - fiéis. O foco não é Cristo, Evangelho e salvação.
Simonia: Manipulação do sagrado para benefício próprio e obtenção de riquezas (Atos 8:18,19)
Qual o significado desta palavra? De acordo com o dicionário, Simonia é a compra ou venda ilícita de coisas espirituais (como indulgências e sacramentos) ou temporais ligadas às espirituais (como os benefícios eclesiásticos). Caso não saiba, a palavra deriva do próprio Simão que ofereceu dinheiro aos discípulos para comprar os dons do Espírito Santo. Acredito não precisar discorrer muito sobre este assunto, pois tem sido uma prática bastante exercitada em nosso meio por tais mágicos, mercadores da fé, e aceita por muitos fiéis desavisados ou relapsos com a doutrina cristã.
Numa confraria de mágicos, a magia se confunde com milagre, o espetáculo com religião, a platéia com fiéis. Um lugar onde o mágico quer sempre ser aclamado como deus e a riqueza é o seu principal objetivo. 
A Igreja de Cristo
Em oposição à esta *confraria de mágicos, temos a Igreja de Cristo, que na pessoa de Pedro, repreendeu tais práticas dizendo: "O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro. Tu não tens parte nem sorte nesta palavra, porque o teu coração não é reto diante de Deus. Arrepende-te, pois, dessa tua iniquidade, e ora a Deus, para que porventura te seja perdoado o pensamento do teu coração; Pois vejo que estás em fel de amargura, e em laço de iniquidade." (Atos 8:20-23). 
A Igreja do Senhor são pessoas que tiveram um encontro verdadeiro com Cristo, e não somente com a religião, com a bênção, com os milagres.
São pessoas que desviam os olhares e o foco de si e dos milagres, apontam para Cristo, autor e consumador da sua fé. São pessoas que não dependem de milagres para viver, mas crê que o maior milagre já foi feito por meio da Cruz, ou seja, salvação e vida eterna. São pessoas que não exigem de Deus, mas que servem a Deus e aos seus propósitos. Encaram as tempestades da vida com graça, com amor, perseverança e muita fé em Cristo. São pessoas que entenderam que ser cristão é perseverar em Cristo e em sua doutrina; que ter fé não quer dizer não passar por sofrimentos, perseguições, problemas ou necessidades. É crer que Deus está no controle, presente, fortalecendo, capacitando e encorajando seus filhos por meio de sua Palavra a vencer cada situação adversa.
Ter fé é encontrar-se salvo em Cristo. Ser Cristão é andar como Cristo andou, imitando em seu modo de ser e viver. Vivenciar o milagre é perseverar em Cristo, principalmente em situações que querem nos fazer desistir.
Harry Érick

Postagens mais visitadas deste blog

Uma Luz na escuridão

"O SENHOR pelejará por vós"

Identidade Cristã